Minha carreira (ainda bastante atual)


#1
comecei fazendo coisas que adoro: programando em computadores, pesquisando novas tecnologias, estudando situacoes ineditas. la pra 1996 tive meu primeiro emprego em carteira, como estagiario num laboratorio de informatica. e ja estava desde entao tentando programar, mesmo sem necessidade.

10 anos depois, 2006, ja estava exaurido de programar. a carreira que eu tinha "escolhido" de programador ja estava ruim. nunca faltou trabalho nesta area, mas tem varias questoes. a primeira eh que nao consegui mais avancar: nem fazer coisas novas, nem ganhar mais... enfim, um grande nada. fiquei estagnado na mesma profissao por muito tempo e, pra piorar, sempre recebendo estimulos de que eu poderia fazer mais do que aquilo.

por "programador" entenda um trabalho semi-escravo sem horario de produzir linhas de codigo para programas, os softwares de computador que fazem os mesmos funcionarem. por demais vezes tambem requerem criatividade logica, mas por outras nem isso, pois ja esta tudo definido, so precisa fazer funcionar exatamente de um certo jeito. mesmo qdo requer a tal criatividade, eh para resolver problemas tecnicos repetitivos.

talvez por isso cansei de escrever como sei escrever, "direitinho" e bonitinho com maiusculas e acentos...

mas computacao e programacao sao coisas distintas. eu preciso variar independente de tudo, fazer outras coisas. mesmo assim, nunca reneguei computadores. continuo adorando e vou continuar na area mesmo sem trabalhar com isso.

a unica chance que vejo hoje de conseguir programar seria faze-lo de outra forma completamente diferente do que vinha fazendo, senao simplesmente nao consigo mais. meu corpo luta contra isso, e ja tive todos sintomas de que isso vinha me fazendo muito, mas muito mal mesmo.

setembro passado foi a primeira vez na vida que viajei de ferias. passei este ano inteiro sem mexer com programacao. comecei a namorar pela primeira vez por mais de 1 mes, viajamos outras vezes juntos em fins de semana. nada disso "ajudou" meu cerebro permitir sequer se concentrar para programar. tentei por duas vezes focar so nisso, pude esquecer de todo resto. uma foi para coisas necessarias na empresa e outra para um projeto de jogos completamente desnecessario e que eu antigamente adoraria estar fazendo. foi tudo completamente em vao. nao saiu 1 linha de codigo.

nao me animo a programar o que todo mundo ja fez, faz, ou esta disposto a fazer. acho que se eu ainda for escrever algo somente sera na direcao de inteligencia artificial e singularidade. mas nao estou caminhando nesta area e no Brasil jamais teria suporte pra isso. pior nos EUA ou outro pais, onde estaria competindo com os melhores e no mundo. logo assumo que nao passa de mais um entre tantos outros devaneios que tenho.

minha vontade continua sendo (desde crianca, qdo "sonhava" em fazer jogos) trabalhar com o que considero a ultima palavra em entretenimento e informacao. jogos eletronicos e filmes. talvez uma mistura dos dois que ainda nao existe e/ou nunca venha a existir. mas tambem nao vejo ainda um caminho pra conseguir fazer algo nesse sentido. afinal jamais consegui ganhar mais do que U$100 trabalhando em qualquer das duas areas. duvido muito que seja algo que vou poder fazer algum dia.

enquanto nao consigo fazer nada disso meu rumo continua sendo o da fadada "tecnologia da informacao" (nunca vi tantos Analistas de Sistemas antes) e ainda perigosamente muito proximo de programacao. afinal, quem esta contente com a propria carreira, ne?


This is a companion discussion topic for the original entry at http://www.cregox.com/blog/2009/11/minha-carreira.html